hfgjytmd,
Metodologia da Prática Dialética

ESGOTADO! Aguarde.

Como articular teoria com a prática?

Esta é uma questão que perpasse permanentemente o cotidiano dos assistentes sociais. E sua resposta é abordada através da Metodologia da Prática Dialética, cuja sustentação está apoiada na teoria social crítica de Marx, que possibilita a aplicabilidade do Método Dialético Materialista na “prática miúda” dos assistentes sociais – tanto na formação como na intervenção profissional.

Caderno 01 – Elaboração de Documentação

(implementação e aplicabilidade)

Valor: R$ 15,00
(despesas de envio inclusas para todo o território nacional – VEJA INSTRUÇÕES, CLIQUE AQUI)

Este Caderno se constitui em um manual de articulação dos fundamentos teórico-metodológicos, ético-políticos e técnico-operativos na elaboração da documentação em Serviço Social. Tem como objetivo operacionalizar o Método Dialético Materialista através de uma metodologia especialmente criada para tal, na execução do processo de trabalho do assistente social. Seu conteúdo também contempla a estrutura da documentação utilizada para a supervisão de campo ou acadêmica, ilustrada por exemplos, com o objetivo de contribuir para a formação de futuros assistentes sociais. Contempla, também, exemplos de documentação do Serviço Social para circular nos espaços públicos, como Estudo Social, Parecer Técnico ou Parecer Social, na interlocução entre as instituições e os usuários na garantia de seus direitos.

Caderno 03

CADERNO DE EXEMPLOS
(documentação para circular no espaço público)

Valor: R$ 20,00
(despesas de envio inclusas para todo o território nacional – VEJA INSTRUÇÕES CLIQUE AQUI)

Articular os fundamentos teórico-metodológicos, ético-políticos e técnico-operativos, implica em utilizar uma metodologia que operacionalize o Método Dialetico Materialista cujo produto faz parte deste Caderno em forma de exemplos de documentação, como resultado da Perícia Social com diversas demandas na garantia de direitos dos usuários que buscam na Justiça, ou não, garanti-los.

Rede Interna e Rede Social: O Desafio Permanente na Teia das Relações Sociais

ESGOTADO! Aguarde nova edição.

Participar da vida é construir Redes Internas e aprender a construí-las é despojar-se do excesso de individualismo, dos cargos e das funções. É colocar-se como pessoa capaz de construir uma solidariedade permanente na execução de um objetivo. Só a partir dessa Rede Interna construída pelas pessoas, é que se poderão articular recursos sociais em uma proposição de Rede Social. Aí os programas/ projetos específicos darão os “nós” da Rede Social na construção dos Núcleos Estáveis da Rede para o atendimento de crianças e de adolescentes em risco pessoal e social e de adolescentes em conflito com a lei. Essa é uma práxis construída como Assistente Social, que, por ter sido vivida, pôde ser pensada e traduzida neste livro como uma contribuição à interdisciplinaridade.